quinta-feira, 31 de julho de 2008

Tempos modernos

As pessoas tem preguiça de ler textos longos. Estava esperando um "hoje em dia" completando a frase anterior, não é? Não sei se é verdadeiro encaixar um "as pessoas" junto com um "hoje em dia" nesse caso. Se formos tomar como base a maioria da população mundial, as pessoas por muito tempo mal souberam ler. Ou mal sabem... Quem dirá ter paciência para ler textos longos.

Então, não acho que hoje em dia elas tenham ficado com preguiça de ler textos que se estendem por mais do que uns poucos e curtos parágrafos. Acho que hoje em dia, e aqui sim cabe um "hoje em dia", as pessoas(esse termo genérico que define um universo heterogêneo de forma tão homogênea) lêem uma quantidade muito maior de textos. O tempo todo. Tecla batida e rebatida. A era da informação. E com um universo maior de pessoas lendo, lendo e lendo, é natural que apareça em destaque essa maioria de pessoas que de fato tem preguiça de ler textos longos. Eu também tenho. Por isso talvez seja melhor terminar por aqui. Antes que você desista de ler esse parágrafo até o fim. Tudo isso porque me ocorreu que quase ninguém vai ler esse texto aí em baixo. Porque daqui não dá pra ver o final dele.

10 comentários:

Clara disse...

Hoje em dia as pessoas gostam de informação "oneway" né? Putz essa palavra é velha. Só vai lembrar dela quem pegou a época do lançamento dos refrigerantes oneway :-)
Concordo com vc: as pessoas que lêem um texto longo são poucas... (sabia que esse acento do Lêem não vai mais existir?!?!?!?)
O engraçado é que mesmo assim algumas vezes os meus textos são intermináveis. Fazer o que.
To gostando muito do seu blog.
Beijos!

Gabriel Cavalcanti da Fonseca disse...

Eu diria que é possível que tenha gente com vinte e poucos que, se ler isso aqui, não vai associar esse oneway de jeito nenhum. hehehe
Estamos ficando velhos mesmo.
Vou sentir falta dos acentos..

Valeu pela visita. Beijos!

isabella saes disse...

Eu leio textos longos. Desde que eu goste do estilo do texto de quem escreve os tais textos longos. E dos seus eu gosto. Sou sua leitora de textos longos. E curtos tb. Curtos, longos, longos, curtos... Não impoooooorta!!!! Bj.

Gabriel Cavalcanti da Fonseca disse...

Bella, se você tivesse orkut eu seria seu fã. Duas vezes! Hehehe

Adorei o comentário. Nem consigo dar uma resposta à altura. :)

Beijos

Klaus disse...

Putz. Gostei do timing. Mandou bem. Belo presente de boas vindas esse seu blog! Abç

Gabriel Cavalcanti da Fonseca disse...

Pô, bem vindo de volta!
Temos que marcar um chope pra contar as novas.

Abraço

THATI disse...

Meu amigo, nunca terei preguiça de ler o que você escreve. Pode escrever textos enoooooormes.
Sou sua fã.

Gabriel Cavalcanti da Fonseca disse...

Saudade, Thati!
Beijos

Luciana Figueiredo disse...

Amigo, me ocorreu uma coisa muito louca a meu respeito depois da leitura do teu texto. Eu não gosto muito dos textos longos, costumo fazer leitura em diagonal quando me deparo com um. Sou da geração Jornal Nacional, em que a manchete é mais importante que a reportagem. A mesma geração que conheceu a Xuxa na TV Manchete, enfim... Mas o louco não é exatamente isso. Rsrsrs. Diante do fato de preferir os textos curtos e rápidos, paradoxalmente, sou muito melhor leitora de romances que de contos!

Bjos!

Ps: Clara, minha amiga, a idade é uma M em certos sentidos: eu associei imediatamente oneway aos refrigerantes :(

Gabriel Cavalcanti da Fonseca disse...

Lu, você é a leitora mais voraz que eu conheço, até por motivos profissionais, né?

Acho que sua predileção pelos textos curtos tb tem a ver com a sua personalidade, sempre ansiosa pra terminar uma coisa e começar logo outra.

Beijos